29 de mai de 2011

Quando se vai um amor

Nao ha no mundo alguém que nao tenha tido um grande amor.
Nao ha no mundo alguém que nao tenha dado sua vida por alguém, pelo meno nos sentido figurado.
Penso que nao exista alguém que nao tenha um sentimento de desprazer quando quando  lembra de outro alguém, que o tenha fato sofrer muito. Eu nao conheço alguém sem dor, nao conheço ninguém perfeito, que viva neste mundo, e nao saiba ou nao conheça este assunto. Assim como lembranças boas, existem as amargas como o fel, alguém que habitou dentro de voce, e se voce pudesse voltar atràs jogaria esse alguém fora de voce, abortava esse alguém. Pena que na vida , temos momentos de pés no chao , e momentos de pés com asas. Eu tenho dentro de mim um sentimento de aborto mal feito, de aborto com cheito ruim, que preciso conviver até nao sei quando. Porque a vida às vezes é longa, para mim e para essa pessoa. E, preciso aprender a viver respirando o mesmo ar, mesmo sem querer. E esse alguém nao sabe o poder que tenho, de fazer virar sua vida de pernas para o ar. Pena que com a idade aprendi a ser muiiiiiito comedida. Aprendi a perdoar, aprendi a querer bem. Por senao fosse assim assim, esse alguém desapareceria no mundo como uma erva seca, que para mais nada presta.

2 comentários:

  1. Por acaso antes de vir aqui estive num blog e tinha um texto chamado "POR QUE O AMOR ACABA". Veja que lindo:

    Acaba quando a emoção do beijo não acontece mais, quando o tesão de juntos descobrirmos coisas ficou para trás.

    Quando tudo já é previsível, quando a vida é transformada em uma disputa.

    O amor acaba quando o riso futilizado não nos diz mais nada , quando não há mais poesia no toque, o cheiro já não provoca desejos, quando nos tornamos mais amigos que amantes, quando o respeito perde para a liberdade de vivermos algo que no outro é pura dor.

    O amor acaba quando os olhares ficam vagos, quando o sexo é mecânico, na hora da refeição o silêncio e a frieza pairam como uma nuvem negra.

    O amor acaba quando não renasce todos os dias, quando passa a ser um exercício diário de tolerância, acaba quando o coração não bate mais feliz quando o outro segura nossas mãos, quando a curiosidade foi vencida pelo tédio das horas sempre iguais.

    O amor acaba quando não nos sentimentos mais parte de uma história que embora tenhamos também escrito nos sentimos coadjuvantes.

    O amor acaba quando agradáveis conversas passam a ser terapia, quando nós somos sempre o ideal e o erro é sempre o outro.

    O amor acaba quando fingimos orgasmos, preferimos a solitária masturbação no banheiro que o afeto do outro em nossa cama a dormir no silêncio do abandono dos nossos desejos.

    O amor acaba quando um beijo de novela nos comove mais que qualquer abraço, quando não há mais abraços.

    Tudo finda, tudo acaba, mas o primeiro sentimento a arrumar as malas quando todas nossas tentativas de convivência harmoniosa com a vida fracassam é o amor.

    (de Ediney)

    # A gente engole em seco quando chega aqui num é!

    ResponderExcluir
  2. E como escrevi pra ele, acho que o tesao que termina, e ele é o combustível do amor. E daí, fazer o que agora? Boa pergunta! Quando souber, me conte!

    ResponderExcluir